CADEIRA 6 - ÂNGELO DE SOUZA
(Santos, 8 de dezembro de 1871 - Santos, 4 de outubro de 1901)

Nasceu em Santos a 8 de dezembro de 1871. Seus primeiros estudos foram feitos no colégio do professor João Anta, de onde passou para a afamada escola do professor comendador Tiburtino Mondin Pestana, que reunia a nata da mocidade santista da época. Na Tribuna do Povo, Ângelo publicou muitos dos melhores versos de sua lavra, como também no Diário de Santos, do qual foi colaborador por muito tempo. Natureza frágil, adquiriu na vida da imprensa a pertinaz moléstia que o arrebataria tão moço. Fundou e redigiu uma dezena de periódicos literários. Sabia fazer jornal como ninguém. Ele só o enchia. Faleceu em 4 de outubro de 1901. Recebeu grande homenagem póstuma: com aprovação da Câmara Municipal, seus restos mortais foram trazidos de São Paulo, onde fora enterrado, e repousam no Cemitério do Paquetá.

 

OCUPANTE ATUAL
5º - Maria Araújo Barros de Sá e Silva
Posse em 17 de agosto de 1994


OCUPANTES ANTERIORES

1º - Jaime Franco Rodrigues Junot
Possem em 23 de junho de 1956 (fundador)
Faleceu em 9 de julho de 1984

2º - Monsenhor Primo Vieira
Posse em 25 de novembro de 1986
Em 1987 transferiu-se para a cadeira 17, deixando vaga a cadeira 6, conforme registro no livro: Registro de Eventos, p. 4 verso e p. 5.)

3º - Antônio Berlamino M. Franco
Posse em 4 de março de 1988
Faleceu em 9 de novembro de 1989

4º – Nelson Manoel do Rego
Eleito em 22 de dezembro de 1989
Faleceu em 8 de outubro de 1993

 
   

Rua Soares de Camargo, 17 :: CEP 11045-050 :: Boqueirão :: Santos - SP
(13) 3238-8707 :: contato@academiasantistadeletras.org.br

criado pelo acadêmico Sergio Willians - www.sergiowillians.com.br